Semanário – Convidado Márcio Tólio

Em maio de 2015 tive o prazer de estabelecer um diálogo com o percussionista e educador Márcio Tólio. Nesta ocasião iniciei o projeto semanário onde convidei alguns educadores musicais para falarem sobre seus projetos. Confira!

Márcio Tólio é idealizador e coordenador do movimento Atoque. Além de ser um projeto musical pioneiro na cidade de Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul, o movimento ATOQUE utiliza a percussão como elemento educador. Acredito ser um espaço privilegiado para o aprendizado musical e que atende diferentes escolas e comunidades da região de S. Maria-RS.

Conheci Márcio em 2001, na ocasião de uma apresentação do grupo de percussão da UFSM no Festival de Inverno de Vale Vêneto-RS. Naquele momento, Márcio Kbeçinha (forma como é chamado entre os amigos) já fazia parte do grupo de percussão da universidade federal de Santa Maria-RS. Fazem 12 anos que ele idealizou o projeto Atoque onde desenvolve educação musical com foco no ensino da percussão. Além desse projeto é possível acompanhar o trabalho do Márcio Kbeçinha em diversas bandas, grupos musicais, gravações e performances com DJ’s.
Márcio Kbecinha Tolio é reconhecido pela sua dedicação a diferentes culturas musicais, tendo se dedicado à música popular brasileira, à música erudita, ao pop-rock, à música tradicionalista gaúcha e à música eletrônica. É graduado no curso de bacharelado em Percussão da UFSM.

Os links de contato para conhecer mais o trabalho de Márcio Tólio:
Site: http://www.marciokbecinha.com.br/
Página do Atoque no facebook: https://www.facebook.com/EmpresaAtoque
Canal no youtube: https://www.youtube.com/user/atoqueweb/videos

Diálogo com Márcio Tólio:

Pergunta – Borba: Sobre aprender música no projeto Atoque: “O aprendizado da percussão pode agregar valores sociais? Como a ideia de percussão social acontece no ATOQUE?”

Resposta – Márcio: Olá Marcelo ! Primeiramente é um grande prazer em poder contribuir com toda a classe musical que trabalha em pról de nossa educação brasileira. Na verdade já temos inúmeros projetos que utilizam a percussão que comprovam a eficiência desta classe de instrumentos para projetos sociais, alguns deles como Olodum, Meninos do Morumbi e Afro-reggae foram inspirações no início de minhas atividades. Como o trabalho do Atoque nas oficinas é sempre em grupos, alguns valores sociais “brotam” rapidamente como: senso de coletividade e cooperação, responsabilidade de sua função no grupo e assim refletindo na família, nas comunidades e na sociedade em geral, valorização do patrimônio material dos instrumentos, respeito, responsabilidade, entre outros.
Outro fator importante, que parece simples mas de suma importância, são os momentos de apresentação, onde tenho que determinar funções musicais específicas para cada aluno e assim o aluno tem que compreender que as vezes seu instrumento preferido será utilizado por outro aluno. Terá este que ser menos centralizador, egoísta, individualista, característica predominante nos dias de hoje infelizmente em nossa sociedade.

Pergunta – Luiza: Bacana o projeto Atoque. Que pena que existam poucos exemplos desse tipo aqui em Goiás. Existe algum material específico (didático ou com arranjos de percussão para crianças) que você possa recomendar Márcio? Parabéns!

Resposta Márcio: Olá Luiza !!! Confesso que todos meus arranjos foram muito pensados didaticamente, porém ainda não os tenho editados. Te recomendo se inscrever em meu canal do youtube, lá tenho toda minha produção.
Estou a disposição !!! Grande abraço

Pergunta – Borba: A frase do Atoque que diz “musica para todos” pode ser traduzida também como oportunidade de acesso ao aprendizado musical a todos?

Resposta – Márcio: Exatamente Marcelo !!! Muitas pessoas de nossa região pensam que somos um ONG, Associação, entre outros. Na verdade somos uma empresa com uma grande preocupação social, e sabemos da importância da música nesse processo. Aqui temos alunos particulares, oficinas particulares e realidades muito diferentes das oficinas sociais. Logo destaco, principalmente em nosso eventos, que essas realidades se encontram, fazem música juntos, se ajudam, e aprendem uns com os outros, esse é o poder da música. Preconceito é uma palavra que não existe no “dicionário” do Atoque. Todos pela música !!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *