Caribe (on) Rock (off)

Nesta última semana o Rock aparece mais intensamente nas telas, nos jornais e na pauta midiática. É a chegada do evento Rock in Rio. Vivi minha adolescência na década de 90. O Rock nacional do Legião Urbana, Engenheiros do Hawaii e Barão Vermelho estavam em alta. Sempre gostei do ecletismo e lembro de amigos que me apresentavam as cenas mais Punk e Havy Metal do Rock Brasileiro e Americano.  Este rock (com ‘r’ minúsculo) que acabo de ver no evento chamado Rock in Rio – edição (2015) – já não me agrada da maneira que gostaria. Confesso que acompanhei pouco até aqui… mas o suficiente para entender que não sou tão roqueiro faz alguns anos. Optei por outros caminhos da estética musical.

É possível desviar o foco deste teatro todo? A vitrola virtual pode ajudar consideravelmente nesse trabalho e então sintonizei logo no Jazz San Javier 2014 com o maravilhoso trabalho do pianista Michel Camilo e seu trio. Destaque para o virtuoso baterista Cliff Almond.

 Quais outras opções?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *