DISCO: ORQUESTRA DE CORDAS DEDILHADAS DE PERNAMBUCO

A ORQUESTRA DE CORDAS DEDILHADAS DE PERNAMBUCO

A Orquestra de Cordas Dedilhadas de Pernambuco foi criada por Cussy de Almeida na década de 1980, seguindo o ideário do Movimento Armorial, cuja inspiração eram os movimentos artísticos populares. Em Pernambuco, havia muitos excelentes músicos de cordas dedilhadas. Cussy juntou alguns dos melhores deles, e formou a Orquestra, misturando três violas sertanejas, três bandolins, cavaquinho, violão, percussões e contrabaixo. Formavam a Orquestra: Adelmo de Oliveira Arcoverde, na viola de 10 cordas; Geraldo Fernandes Leite na percussão; Henrique Annes, no violão; Inaldo Gomes da Silva, na percussão; Ivanildo Maciel da Silveira, no bandolim; João Lyra, na viola; Marco Cesar de Oliveira Brito, no bandolim; Marcos Silva Araújo, no contrabaixo; Mário Moraes Rêgo, no cavaquinho; Nilton Machado Rangel, na viola de 10 cordas e Rossini Ferreira no bandolim. Esse disco foi produzido por Mauricio Carrilho e lançado pela Funarte em 1984. Trata-se de um registro histórico, com belíssimas canções e interpretações ainda melhores. Destaco o baião Mourão, de Guerra-Peixe, pela linda interpretação.

Referência: Blog: http://www.acervoorigens.com

Lado A

1-Cipó branco de Macaparana (Cussy de Almeida Neto)
2-Adeus dedilhas (Ivanildo Maciel-João Lira)
3-Pedra terra (Nilton Rangel-João Lira)
4-Mas sim, aí… (João Lira-Marcos Cesar de O. Brito)
5-Maracatú dedilhado (Nilton Rangel)
6-Lamento nordestino (Marcos da Costa S. Araújo)
7-Marcelinho no frevo (Ivanildo Maciel)

Lado A – Orquestra de cordas dedilhadas

Lado B

1- Morte de um valente (Adelmo de Oliveira Arcoverde)
2- Gostosão (Nelson Ferreira)
3-Mourão (Guerra peixe)
4-Último dia (Levino Ferreira)
5-Terra nova (Henrique Annes)
6-Mayse (José Ursicino da Silva)

O disco ORQUESTRA DE CORDAS DEDILHADAS DE PERNANMBUCO é parte do PROJETO NELSON FERREIRA

O PROJETO NELSON FERREIRA tem este objetivo: ampliar o ciclo de ações que se desenvolvem dentro de uma panorâmica brasileira que inclui a identificação, o registro e a multiplicação do bem identificado. O projeto Nelson Ferreira, nome com que se reverencia a memória do compositor e maestro que tanto iluminou a música de Pernambuco, tem como prioridade básica o registro da produção musical da região nordestina, objetivando a preservação de sua memória e multiplicação desses bens culturais através da edição de discos que venham refletir toda a riqueza desse acervo praticamente desconhecido.

Dentro de uma conceituação mais abrangente que se procura para a cultura popular, o PROJETO NELSON FERREIRA é prioridade a partir da detecção de uma carência visível em Pernambuco: há toda uma arte, profundamente original e plena de modernidade, que está se esmaecendo por falta do estímulo e do repasse às gerações mais novas. A recuperação dessa memória, observado o caráter de prioridade e de carência, é o objetivo primeiro do projeto. Há o perigo de desaparecimento de informações de que são detentores alguns poucos fazedores de cultura, animadores vocacionados para a arte da preservação, sem que tenham tido escola para isso.

Recuperando esses acervos, confinados na memória de alguns e promovendo-os a produtos de circulação limitada – o que se estará fazendo é mostrar a todo o Brasil e, numa etapa seguinte, ao próprio mundo, a originalidade de um ciclo de criação musical identificadora do Brasil, num dos seus segmentos mais importantes que é Pernambuco.

Deseja baixar os áudios originais do disco? Acesse o link AQUI

Abraço!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *