5 Livros de história da música digitalizados

Disponibilizo nesta publicação 5 materiais digitalizados que encontrei através de links coletados livremente na internet. São eles:

Pequena História da Música” de Mario de Andrade:

Mario de Andrade (1893 — 1945) nasceu em São Paulo, foi poeta, escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista e ensaísta brasileiro. Ele é um dos pioneiros da poesia moderna brasileira com a publicação de seu livro “Pauliceia Desvairada” em 1922. Exerceu uma grande influência na literatura moderna brasileira e, como ensaísta e estudioso foi um pioneiro do campo da etnomusicologia.

"Pequena História da Música" de Mario de Andrade.
Livro “Pequena História da Música” de Mario de Andrade.

Trabalhou como professor de música e colunista de jornal e em 1928 publicou seu maior romance, Macunaíma. Mario de Andrade continuou a publicar obras sobre música popular brasileira, poesia e outros temas.

No capítulo 1 de “Pequena História da Música” Mario de Andrade diz: “É comum afirmarem que a música é tão velha quanto o homem, porém talvez seja mais acertado falar que, como Arte, tenha sido ela, entre as artes, a que mais tardiamente se caracterizou“.

Para conhecer um pouco mais a obra de Mario de Andrade, disponibilizo aqui o livro “PEQUENA HISTÓRIA DA MÚSICA” para acessa a versão digitalizada gratuitamente (clique AQUI);

Canção Popular no Brasil de Santuza Cambraia Naves

Neste livro Santuza Cambraia Naves propõe um recorte na história da música feita no Brasil a partir do século XX. Consciente de ser impossível traçar um vasto panorama de uma produção artística de grande qualidade, sua opção foi a de escolher – no campo extenso de extração popular – o que chama de canção crítica.

"Canção Popular no Brasil" - Santuza Cambraia Naves
Livro “Canção Popular no Brasil” – Santuza Cambraia Naves

A expressão canção crítica, em vez de mero rótulo classificatório, torna-se uma ferramenta conceitual para refletir sobre aquele tipo de composição que, de algum modo estabelece articulação entre o estético e o cultural. Variando sua veiculação de acordo com o período – sobretudo o rádio até os anos 1960, em seguida a televisão até os anos 1970 e, mais recentemente, o ciberespaço -, a música Brasileira sofreu com as dicotomias hierarquizantes, entre o erudito e o popular, ou entre o popular e o “popularesco” (como pregava Mário de Andrade). […] Segue na orelha do livro.

Link para baixar

“História da Música Brasileira” de Bruno Kiefer

O próximo material que disponibilizo nesta publicação é o livro História da Música Brasileira do musicólogo, compositor e crítico musical Bruno Kiefer. Seus escritos incluem vários títulos de musicologia, o que lhe rendeu prêmios em concursos de composição da Rádio MEC, na FUNARTE e menção honrosa na Sociedade Brasileira de Música Contemporânea.

Livro: História da Música Brasileira – Bruno Kiefer

SobreBruno Kiefer veio para o Brasil aos 11 anos de idade, morou em Santa Catarina e, mais tarde, em Porto Alegre. Estudou no Instituto de Belas-Artes de Porto Alegre, foi aluno de H. J. Koellreutter, Ênio de Freitas e Castro, e de Julio Oscar Grau. Posteriormente foi professor na mesma instituição lecionando as disciplinas de História da Música e História da Música Brasileira (disciplina criada por Kiefer), História e Teoria dos Instrumentos, Apreciação Musical e Teoria do Som. Foi também um dos fundadores da OSPA (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre) e do Curso de Pós-Graduação em Música da UFRGS.

Segue o livro “História da Música Brasileira” (1976) em uma versão digitalizada e disponível para download:

CLIQUE AQUI

Ensaio sobre a música Brasileira” de Mario de Andrade

Livro: Ensaio sobre a música Brasileira – Mario de Andrade

Em outros artigos falei sobre autores e livros importantes para a História da Música Popular Brasileira. Na sequência disponibilizo o livro de Mario de Andrade chamado “Ensaio sobre a música Brasileira“.  Este material é de 1928 e trata das influências culturais na constituição rítmica, melódica e formal da música brasileira. Aborda os conceitos de música popular e erudita e apresenta ampla pesquisa de cantos e danças individuais e coletivos: cocos, lundus, modinhas, toadas, cantos infantis, de trabalho, religiosos, militares e etc.

BAIXAR AQUI

Práticas Criativas na Educação Musical

A preocupação com as práticas criativas em Educação Musical é o germe de toda pesquisa desenvolvida pelo GEPEM no decorrer dos anos e a vinda de Chefa Alonso contribuiu fortemente com as investigações do grupo. Sua experiência enriqueceu o trabalho e reforçou a percepção da importância de se aprofundar no estudo dessa temática e em sua aplicação em diferentes contextos, nas escolas, projetos sociais e em cursos profissionalizantes e superiores de Música.

No livro CIRANDA DE SONS: PRATICAS CRIATIVAS EM EDUCAÇÃO MUSICAL, Marisa Trench de Oliveira Fonterrada oferece ao leitor o resultado de sua pesquisa na área de Educação Musical, partindo da análise da experiência de Chefa Alonso e enveredando por uma profunda reflexão a respeito do tema, graças à colaboração de educadores musicais de todo o país, consultados por internet, e de pesquisadores brasileiros e espanhóis entrevistados. Em Ciranda de sons, apresenta-se um levantamento inédito de como o assunto tem sido tratado no Brasil, tanto no que se refere à produção acadêmica quanto no que diz respeito à atuação de professores de música brasileiros de diferentes formações e que atuam em múltiplos espaços, assim contribuindo para o desenvolvimento da área da Educação Musical.

Sobre a autora: Marisa Fonterrada, docente do Instituto de Artes da Unesp, é mestre em Psicologia da Educação, doutora em Antropologia pela PUC-SP e livre-docente em Educação Musical pelo Instituto de Artes da Unesp. É membro fundador do The World Forum for Acoustic Ecology (WFAE), do Forum Latinoamericano de Educación Musical (Fladem) e da Associação Brasileira de Estudos Canadenses. É membro do The Wolf Porject, grupo canadense que se reúne anualmente para realizar a obra artístico-ecológica de Murray Schafer na floresta de Haliburton, Ontário.

Sobre o livro: Desde a década de 1960, as práticas criativas em Educação Musical têm sido alvo de interesse e estudo de muitos educadores musicais/ compositores em todo o mundo. Esteve também bastante presente no Brasil, com as propostas de Hans-Joachim Koellreutter e Conrado Silva, entre muitos outros. Assinale-se, também, a presença no país do canadense Murray Schafer a partir de 1990, que exerceu grande influência nos estudos dessa temática, desde que começou a visitar o Instituto de Artes da Unesp e a ter seus livros publicados no Brasil.
Recentemente, em 2011 e 2012, prosseguindo em sua tradição de pesquisar esse tema, o GEPEM – Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Musical –, sediado no IA/Unesp, recebeu a visita da pesquisadora e docente Chefa Alonso, musicista espanhola especializada em técnicas de Improvisação Livre, em que se destaca o trabalho sistemático de criação e improvisação com instrumentos, voz e corpo.

Livro publicado pela Editora Unesp e disponível gratuitamente para baixar

Baixar diretamente no site da editora Unesp

Arquivo no google drive

Veja também:

SONGBOOKS DE JAZZ DIGITALIZADOS

Deixe um comentário