Resistir a lacração?!?!

Polemizar, contestar e escrever aquela crítica social “lacradora” é a melhor forma de buscar interação ou empatia nas redes sociais atualmente. Certo? Ao menos é assim que algumas pessoas tem utilizado seus perfis, em especial no facebook. Não é raro encontrar amigos discutindo temas bem complexos de forma rasa. Não há melhor hora para validar aquele senso-comum ou criar frases de efeito. Lacrei!

  • Pablo Vittar ou Beethoveen? Dupla sertaneja ou MPB? Mc fulano ou ciclano?

Tudo pode iniciar com uma simples e básica polarização. Adiciona-se a isso comparações excêntricas e exemplos esdrúxulos. Pronto, está feita a polêmica. Aos leitores, resta apenas clicar em curtir, concordar e tudo ficará bem. Ainda não consigo pensar que seja outra coisa, apenas a necessidade que alguém tem em ganhar likes e comentários de aprovação. Mensagens desse tipo deveriam vir sempre acompanhadas de alertas: “Ratoeiras a frente! Atenção emboscada logo ali!”

É necessário fazer a mea-culpa. Ainda sou capturado, vez ou outra, por estes engôdos em forma de textão. Por mais que tente me livrar disso… lá estou eu, reivindicando a liberdade de expressão do X, Y, Z. Mas tenho resistido. Já adquiri experiência e malandragem para não cair tão facilmente no textão lacrador alheio.

Escrevi tudo isso para dizer que seria mais produtivo falarmos sobre a tal Resistência.

Boa semana a [email protected]!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.